Jornalismo eu escolho você!

Em Eu · 08 abr 2016

Want create site? With Free visual composer you can do it easy.
    Um dia depois do dia do jornalista, cá estou eu, pensando nos porquês de eu escolher o jornalismo e no porque de não ter desistido ate hoje, desse amor tão ingrato. É fato que é uma profissão vista por todos como algo maravilhoso, ainda mais por aquele parente que chega em você e diz “bacana faz jornalismo, já sei que quer trabalhar no jornal nacional”, no meu caso, meu pai e minha mãe são esses parentes rs. Não que isso seja ruim, almejar a bancada do Jornal Nacional, no horário nobre e tudo mais, mas não, ao contrario de muitos colegas de profissão, não tenho como sonho inicial pra entrar no jornalismo a TV.
    No meu caso, a paixão por essa roubada surgiu quando era criança, sempre gostei de escrever, mas também amava fazer conta, então fiquei com um ponto de interrogação imenso quando me vi na hora de decidir entre exatas e humanas. A paixão pela escrita falou mais alto e acabei cedendo para o jornalismo, porque na pior das hipóteses ficaria frustrada comigo mesma por não conseguir desenrolar uma pauta ou coisa assim.
       Motivos que me levaram ao jornalismo
     
     Digamos que a alegria de conseguir informar de forma clara, sem deixar as coisas nas entrelinhas é um dos principais motivos que me enfiaram nessa profissão. O jornalismo tem como principal vertente agir com clareza de modo que não deixe seu receptor perdido. Gosto dessa lealdade entre a informação e o receptor.
     Ate o momento, aprendi a ver os dos lado da moeda sempre e levo isso pra vida. aprendi que ate numa simples coisa do dia a dia, pode haver uma historia surpreendente, e que textos dissertativos são mais difíceis de escrever do que imaginamos rs, e além disso tudo ele tem o poder de unir pessoas, conecta-las através da informação de ponta a ponta, de norte a sul  e de leste a oeste.
    Uma outra coisa boa que aconetecu, foi “azamiga” que o JO, me deu, dizem que os amigos que fazemos na faculdade ficam pro resto da vida né? Então meninas não me decepcionem porfa! rs
     Porem, contudo, entretanto, toda via, o jornalismo não é só glamuor, em muitos momentos pensei em desistir e estaria mentindo se falasse que eu não penso nisso as vezes, mesmo que aos 45 do segundo tempo. Mas ai você me pergunta, “Aline cê não disse que ama esse tal de jornalismo, porque ta pensando em deixa-lo?” eu explico no próximo tópico.
       
        “Não era amor, era uma cilada:”
     Essa frase se encaixa perfeitamente nessa paixão bandida k, porque quando se escolhe essa profissão bandida, ninguém te diz que é mais difícil do que parece, não que eu estive esperando que fosse fácil, pois como diria um amigo de família “Quer moleza? toma sopa de minhoca!”, não gosto de moleza nem de sopa de minhoca.
       O lado que ninguém conta é que você vai se matar de procurar estagio e nunca vai achar, outra coisa também é que você vai fazer dez mil entrevistas, onde vão te passar pra quinhentas fases, ai quando chegar na ultima vão te falar que não foi dessa vez. Não te falam também que não importa o quanto seu currículo seja bom, sempre vai precisar ser o gênio do globo terrestre. E as ultimas mas não menos importante, não te falam também que a desilusão vai andar do seu lado sempre, mas o que não te falam NUNCA mesmo é que você é como mulher de malandro, quanto mais você apanhar desse amor bandido, mais amor você vai pegar por ele, e com o tempo o amor é tão grande que você simplesmente segue os conselho daquele pagodão “deixa acontecer na tu ral men te” e foca nas coisas boas que um dia esse amor te trouxe.
       Feliz dia do “você vai trabalhar no Datena né?”, “ei fulano ‘corta pra mim'”, e do ” jornalismo? cê vai trabalhar na tv né?!”, enfim, FELIZ DIA DO JORNALISTA a todos os colegas de profissão, e a todos os futuros Clark Kent’s, porque uma coisa é certa, se jornalismo fosse fácil o Supermann escolheria engenharia, vai por mim.
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Sem Comentários

Deixe um comentário